Valide as informações do seu boleto.
Insira abaixo a linha digitável do seu boleto ou seu código de barras.

Um golpe comum feito pelos criminosos é instalar um vírus no computador das vítimas para alterar os dados de boletos emitidos pela Internet. E assim, redirecionar a quantia depositada para a conta dos golpistas.

Para saber como evitar um boleto falso, confira as 5 dicas abaixo:

Verifique o código de barras

Em um boleto verdadeiro, os números do código de barras aparece na região superior e inferior exatamente iguais. Os três primeiros números da sequência correspondem ao código do banco no qual emitiu o boleto. Esse é um primeiro indicador. Você precisa ficar atento. Se ele não for o mesmo do banco informado no boleto, pode ser um golpe.

Para saber o código de cada banco, acesse.

Confira a fonte de emissão do boleto

Sempre se certifique que a origem do boleto é confiável. Muitos golpistas enviam o boleto falso por e-mail, SMS ou WhatsApp, em vez de usar canais oficiais, como lojas virtuais. Então, se você fez alguma compra online ou acessou um site de negociação, emita seu boleto através do site oficial.

Atenção aos dados do boleto bancário

Erros de português são bem comuns de aparecer em boletos falsos. Sempre verifique se o boleto contém informações como data de vencimento, CNPJ e nome do beneficiário.
Se tiver alguma dúvida, confira se o CNPJ informado é o mesmo da empresa que você teve contato. Para isso, basta fazer uma pesquisa rápida na internet.

Observe o valor

O valor do boleto aparece em dois lugares, no final do código de barras e no espaço “valor do documento”. Caso o valor não seja igual, desconfie que você está com boleto falso. Outro sinal de alerta, é constar um preço diferente em uma cobrança que costuma ter um valor fixo.

Analise os dados do beneficiário

Por fim, outra dica para você prestar atenção é observar que o CNPJ do emissor deve estar descrito no boleto bancário. Pode ser que a empresa use seu nome de Razão Social (nome oficial da empresa), no lugar do nome fantasia.
Se o nome que aparecer no boleto for desconhecido por você, pesquise no site da empresa ou faça uma busca na internet para se certificar.

Agora você está preparado evitar cair no golpe do boleto falso. Ajude seu amigos a se proteger também, compartilhe o texto. 🙂

Anatomia do código de barras Febraban:

A informação contida no código de barras de um boleto não é exatamente igual aos dígitos impressos no mesmo. O código de barras contém 44 dígitos e os dígitos impressos (chamados de campos digitáveis) contém 47 ou 48 dígitos.

Os quadros abaixo mostram a difereça entre o código de barras original e os campos digitáveis correspondentes para concessionárias e boletos. As cores indicam a posição dos dígitos no código de barras e os seus correspondentes nos campos digitáveis.

Boleto bancário

Conteúdo original do código de barras:
2379 7 40430000124020 04480 5616862379 3601105800     (44 dígitos)
O quinto dígito (preto) é o DV geral.
 
Conversão do código de barras em campos digitáveis:
2379 0.4480 9  56168.62379 3 36011.05800 9 7 40430000124020    (47 dígitos)
Os dígitos em vermelho são DV de cada campo digitável. Não fazem parte do código de barras original, eles são calculados segundo os padrões da Febraban.
 

Concessionária

Conteúdo original do código de barras:
84670000001 43590024020 02405000243 84221010811     (44 dígitos)
O quarto dígito (preto) é o DV geral.
 
Conversão do código de barras em campos digitáveis:
84670000001-7 43590024020-9 02405000243-5 84221010811-9    (48 dígitos)
Os dígitos em vermelho são DV de cada campo digitável. Não fazem parte do código de barras original, eles são calculados segundo os padrões da Febraban.